Skip to content
Carteira de Trabalho

Perdi a folha da carteira assinada: O que fazer

Perder documentos é um tormento para qualquer pessoa. Apesar de causar transtornos, isso pode ocorrer com qualquer um e em diversas situações. Saiba o que fazer sobre perdi a folha de carteira assinada.

Se esse documento for a carteira de trabalho? E se, ao invés de perder toda a carteira, for arrancada ou se desprender apenas a folha assinada? Encontre respostas para essas perguntas no artigo abaixo.

Em tempos de procura constante por emprego e de números elevados de desempregados, contar com a carteira de trabalho atualizada e bem cuidada é um pré-requisito importante para garantir um novo posto de emprego formal.

Apesar de todo cuidado, pode ocorrer pequenos acidentes que podem prejudicar a integridade desse importante documento. O sumiço da carteira de trabalho, assim como o de qualquer outro documento, acarretará dores de cabeça para o seu dono e uma série de ações necessárias para a impressão de outra via.

Mas, se ao invés do documento completo, o cidadão perder apenas perdi a folha de carteira assinada  O que deve ser feito quando se perde um registro da carteira? Continue lendo esse texto e descubra quais procedimentos devem ser realizados.

Importância da CTPS

A Carteira de Trabalho e Previdência Social ou CTPS é o documento que tem como objetivo gravar todo o histórico trabalhista do seu titular.

É através desse documento que futuros empregadores podem conferir a experiência dos candidatos aos seus cargos.

É através desse documento também que possíveis erros de cálculos de contribuições previdenciárias podem ser evitados. Equívocos esses que podem afetar na contagem do período para a aposentadoria.

Sendo assim, manter esse documento preservado pode significar vantagens tanto num futuro próximo quanto para daqui muitos anos.

perdi a folha de carteira assinada

Perdi a minha carteira

Apesar da importância da CTPS, perder documentos é um fato que pode ocorrer com qualquer pessoa.

A perda, roubo ou furto da carteira, não deve, porém, significar que o proprietário do objeto ficará também sem os seus registros.

O primeiro processo para recuperação das informações, nesse caso, é se dirigir a uma delegacia para realizar a comunicação do sumiço ou roubo da CTPS. A apresentação do Boletim de Ocorrência é primordial para o restante do processo.

Perdi a folha da carteira assinada

Outra situação frequente, que pode causar preocupação e problema para o trabalhador é perdi a folha de carteira assinada

Essa folha assinada é conhecida como folha de contrato, pois, é nela que ficam as informações referentes ao contrato de trabalho, como: nome, CNPJ e endereço do contratante, valor salarial, cargo, data de admissão e assinatura do responsável pela empresa. É também nessa página que é inserida a data de demissão.

O sumiço ou estrago da folha da carteira assinada pode ocorrer por descuido, uso frequente ou até mesmo por manchas ou sujeira. Segundo a legislação vigente, a carteira deve ser trocada tanto em situações de perda de qualquer página quanto em casos de mancha ou sujeiras que impeçam a leitura de dados importantes.

Nos casos em que a sujeira ou mancha não interfiram na leitura dos dados, o usuário pode continuar utilizando normalmente o documento.

Casos de rasuras nos documentos, em informações importantes e que não podem ser corrigidas, também podem ocasionar a inutilização do documento. Assim como carteiras de trabalho que não contarem mais com a foto.

Procedimentos

Tanto nos casos de sumiço ou roubo da CTPS, após a realização do BO, quanto nos de perda da folha da carteira assinada o procedimento para recuperação dos registros é o mesmo. Esse processo também pode ser usado nos casos de sujeira, manchas e rasuras importantes, e para documentos que não contenham a identificação fotográfica do usuário.

Vamos aos procedimentos:

  • Solicite a segunda via da carteira: caso a sua CTPS tenha sofrido algum dos danos listados acima, inclusive a perda da folha assinada, ela deverá ser inutilizada. Sendo assim, o trabalhador deverá se dirigir a uma instituição que faça a emissão da segunda via do documento. Para ter acesso a esse serviço, o usuário deverá apresentar o seu documento oficial com foto e, o Boletim de Ocorrência para casos de perda ou roubo da CTPS, ou a carteira de trabalho que tenha a página assinada perdida (ou qualquer outra página) ou que apresente outro dano.
  • Recupere os seus registros: após estar de posse do seu novo documento o funcionário poderá percorrer dois caminhos:
  • Posto de Atendimento do Ministério do Trabalho (MTE): a transcrição dos registros para a nova carteira pode ser realizada nesse órgão, porém, para isso o empregado deverá apresentar algum documento que comprove os seus antigos vínculos empregatícios, podendo ser: extrato do FGTS, documento de homologação de rescisão, recibo de férias, contracheque ou comprovante de recebimento de seguro-desemprego. Nos casos de perda da carteira deve ser apresentado um desses documentos para cada empresa trabalhada. Já nos casos de perda da folha assinada ou inutilização de uma página, deverá ser apresentado o documento referente à aquela página e o restante dos registros será repassado de acordo com a carteira antiga.
  • Setor de Recursos Humanos da empresa: caso o empregado não possua nenhum dos comprovantes citados acima, o caminho é visitar o setor de RH das empresas de que precisa dos registros. Nesse setor, o trabalhador deverá solicitar o registro na nova carteira ou uma declaração que contenha a data de início e término do contrato, valor do último salário, dados da empresa e do empregado, inclusive o número da antiga CTPS. Esse processo deve ser realizado em todas as empresas que o empregado precise do registro. Nos casos em que a antiga empregadora estiver finalizado as suas atividades o funcionário deverá entrar em contato com a Superintendência Regional do Trabalho.

Considerações Finais

A recuperação dos dados em casos de perda ou furto da CTPS e em situações de sumiço da folha da carteira assinada é importante. São esses registros que poderão comprovar a experiência trabalhista e o período de contribuição do funcionário.

Apesar de ser um processo que pode se tornar trabalhoso, manter ou recuperar essas informações pode evitar injustiças futuras e, até mesmo, criar oportunidades de trabalho.

Sendo assim, para evitar passar por todo esse processo, zele pela sua carteira de trabalho e pelas informações presentes nela. Assim como, pelos demais documentos referentes a sua vida empregatícia.